A Matriz Divina: Uma Jornada Através Do Tempo, Do Espaço, Dos Milagres E Da Fé


Valor [price_with_discount]
(Atualizado em [price_update_date] – Sobre)


[ad_1]
Amanhã eu vou dançar é o terceiro livro de Antonio Calloni e sua primeira incursão no universo da ficção, tão familiar ao ator em seu trabalho diário. Nesta novela de amor, como o autor a intitula, temos uma história narrada na primeira pessoa e situada num enorme prédio residencial onde se encontra uma babel de personagens que representa os mais variados tipos de pessoas. Como escreveu Pedro Bial nas orelhas: ‘Somente um autor poderia assinar Amanhã eu vou dançar. Um ator que parece escrever em resposta às milhares de palavras que já leu, decifrou e decorou. O leitor desta novela é observador privilegiado do rico diálogo entre um comediante e seus autores, clássicos ou não. Antonio Calloni compartilha generosamente suas paixões com a gente. Estão lá todos, nomeados ou não: de Dostoievski ao Homem-Aranha, de Camus a Hemingway, de John Wayne a Mazzaropi, de Shakespeare a Janete Clair. Descrevendo minuciosamente paisagens exteriores que parecem delírio e paisagens interiores que arrebatam pela verdade, o narrador de Amanhã eu vou dançar passeia pelos ambientes do corpo e da alma, movido pela compaixão que o ódio carrega. Tudo para contar uma inesperada, surpreendente e inocente história de amor. Qual um autor, a voz que lemos é de ora narrador, ora personagem, diferentes o suficiente para que os reconheçamos, unos bastante pelo bem da história.’



[ad_2]

Deixe uma resposta