Episódio 7 – O Mecânico do átomo … (dedução do modelo atômico de Bohr)



Os postulados de Bohr todos conhecem, mas o modelo atômico de Bohr é muito mais rico do que isso. Espero que gostem da dedução desse fantástico modelo atômico.

source

49 COMMENTS

  1. O professor, é claro que nós professores de química não iremos demonstrar com cálculos da física quântica para alunos do ensino médio, pois eles logo diriam que não estaria interessado em saber. Deveria só apresentar o conceito não é mesmo professor?

  2. 3:25 kkk eu lembro até hoje de um professor de química falando em sala de aula, comparando com a atração gravitacional dos planetas e o sol, tipo "já parou pra se perguntar porque a Terra continua dando voltas em torno do sol esse tempo todo, porque se não houvesse essa atração gravitacional, a Terra pegava suas trouxinhas e ia em embora" kkkk

  3. No momento 8:29 pra se obter o raio, não consegui entender a conversão do produto dos meio pelos extremos, de tal modo fiz e tive (h`2 X n2) como denominador, so que ai esta no numerador fiquei sem entender

  4. essa equação foi desenvolvida usando o elemento hidrogênio, que foi utilizado apenas 1 elétron, mas se fossem outros elementos? como ficaria a cara da equação?. Alguém sabe me esclarecer alguma coisa?

  5. Vc é um ótimo professor
    Daqui uns 3 anos volto aqui
    Estou no 9° ano e n consegui entender absolutamente nada da equação que Bohr utilizou para chegar ao modelo atômico dele, porém percebi o quão será útil no futuro essa aula
    Agradeço desde já.
    Like

  6. Caro professor, me surgiu uma duvida. Está claro pra mim que um eletron deve absorver energia para 'saltar' para um nivel mais energetico e externo, porem em 14:21 do video voce diz que os niveis eletronicos internos são mais energeticas. As informacoes se contradizem, acho que podem se tratar de tipo de energia diferentes, mas nao consegui sanar essa duvida ate o momento… Agradeço se puder me esclarescer.. Obrigado e parabens pelos videos!

  7. e para que aconteca movimento circular deve haver mru ou velocidade constante tangencial à orbita… logo… nao existe força sendo aplicada tangencialmente à orbita… Se eu estiver errado me corrijam…

  8. Eu estou amando seus vídeos… Minha "ficha caiu" e tudo se relacionou a partir do minuto 13, agora sim, tudo fez sentido para mim 😀 É um assunto bem complicado, mas você faz ser de simples entendimento. Parabéns!

  9. excelente o seu trabalho, sou estudante da UFMA e suas aulas tem sido de muita funcionalidade a didática é exemplar, estou divulgando o seu trabalho entes os colegas. Muito obrigado . (queria muito assinar o seu site, mas ainda nem tenho condições financeiras kk)

  10. Ola, queria agradecer por disponibilizar essas aulas gratuitas, suas aulas são muito boas… Não sou estudante universitário mas estudo para o vestibular de ITA, que requer um aprofundamento maior das matérias em relação do que é passado no ensino médio… E suas aulas tem ajudado bastante porque não encontra essas informações na internet, obrigado!!!

  11. Boa tarde, ótima aula. Estudo Química na UFBA e suas aulas vêm me ajudando muito nos meus estudo. Entretanto, ainda não entendi o porquê de não ser a força eletrostática, que seria a força entre carga elétricas, e sim força centrípeta. Se puder ajudar agradeço.

  12. Curso biomedicina e preciso muito de conhecimentos fundamentais de química. Todavia, não hesitei em aprofundar meus conhecimentos ao deparar-me com aulas tão ricas e bem elaboradas! Parabéns professor!

Deixe uma resposta